O dia da Eleição 2014 se aproxima e, diante disso, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) emitiu alerta para que eleitores tenham cuidado com e-mails falsos em nome da Justiça Eleitoral. O ataque mais comum, conhecido como phishing, tem o objetivo de roubar dados pessoais ou financeiros de quem acaba caindo no golpe.

Leia também:
+ Novo ataque de e-mail phishing usa nome do Banco do Brasil

Com assuntos diversos, como cancelamento de título de eleitor, convocação de mesários e regularização de cadastro, entre outros, as mensagens possuem links que, ao serem acessados, podem conter vírus de computador ou qualquer outro software malicioso.

O TSE informa que não envia e-mails a eleitores. Apenas os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), mediante prévia e específica autorização do convocado, podem se utilizar desse tipo de correspondência para se comunicar com seus mesários. 

Portanto, mensagens dessa natureza, em nome do TSE, devem ser apagadas.

Visitas a eleitores
O TSE também alerta que representantes da Justiça Eleitoral não realizam qualquer tipo de visita à residência de eleitor. Neste período pré-eleitoral, indivíduos costumam visitar eleitores, dizendo-se representantes da Justiça Eleitoral, buscando a coleta de dados pessoais. Alegam, para esse fim, assuntos diversos, como atualização de cadastro e cancelamento de título de eleitor.

Excepcionalmente, alguns Tribunais Regionais Eleitorais podem convocar pessoalmente eleitores que residem em locais de difícil acesso para atuarem como mesários nas eleições.

O Tribunal informa que é o próprio eleitor quem deve atualizar seus dados cadastrais ou regularizar sua situação eleitoral dirigindo-se a um cartório eleitoral.

Fonte: TSE








Comentários: