20 de março de 2014



Nos últimos dias, duas excelentes reportagens revelaram como anda o país que sediará a Copa do Mundo 2014. Não é novidade, mas a educação continua sucateada e a roubalheira cresce vertiginosamente sem incomodar os protagonistas.

Fantástico e CQC apresentaram reportagens que me deixaram revoltado e, acredite, me fizeram chorar. E tenho certeza que não fui o único.

Elas também serviram para que eu percebesse, em partes, que o discurso "gastam com a Copa, mas não investem na educação, saúde, etc" tem um fundo de mentira. Porém, continuo achando que o Brasil não deveria ter priorizado a Copa.

Leia também:
+ Cidades sede da Copa2014 estão entre as mais violentas do mundo
+ Ibope revela tendência negativa sobre televisão brasileira
+ Procrastinação, a culpada pela educação ruim no Brasil
+ Procon divulga lista de empresas mais reclamadas em 2013


O Brasil investe por ano cerca de 6,1% do PIB , ou seja, 200 bilhões de reais apenas na Educação. Portanto, o problema não seria a falta de investimentos e, sim, falta de político honesto para aplicar o recurso corretamente. Enquanto eles - políticos da corrupção, continuarem no poder e sem punição adequada, continuaremos sofrendo.

E ainda pior, alguns se fazem de inocentes e apresentam para o povo um discurso batido e demagogo. No muito, quando decidem 'melhorar' o que é mostrado em matérias jornalísticas, adotam medidas paliativas. Em seguida, criam publicidades e mostram que melhoraram tudo. O povo aceita e comemora. É a verdadeira política ensinada por Maquiavel!

Escolas públicas em Alagoas, em Pernambuco e no Maranhão
No último domingo (09), o Fantástico denunciou a situação precária em que inúmeros estudantes e professores convivem diariamente. São escolas sem água potável, sem banheiro e até sem sala de aula. A investigação jornalística da Globo, através do repórter Eduardo Faustini, apresentou para o Brasil o que muitos tentam esconder.

A reportagem completa você pode conferir na página do programa no G1. Abaixo apresento um resumo, através de imagens, do que foi mostrado na TV:


E o que essas crianças querem?

No entanto, veja como deveriam ser as estruturas das escolas:


A avançada deveria ter tudo e ainda mais;

Como de costume, os gestores responderam ao Fantástico que estão trabalhando para melhorar a infraestrutura das escolas mostradas e, inclusive, um deles disse que já resolveu quase 100% do que foi veiculado na reportagem. O problema é que só fazem alguma coisa - medidas paliativas - quando são denunciados.

E, em alguns casos, quando conseguem recursos para serem investidos na melhoria da educação, acabam desviando o dinheiro.

CQC mostrou a explicação para o problema 
No programa Custe o que Custar (CQC), exibido na segunda-feira (17), um vídeo revelou parte dos motivos que contribuem para uma educação precária.


Se você não teve a oportunidade de acompanhar a reportagem, recomendo que dedique uns minutos agora:


Sinceramente o Brasil precisa gastar urgentemente alguns bilhões para combater a corrupção. Além disso, saúde e educação - por exemplo, não podem continuar sendo prioridades apenas da população. Devem ser prioridades dos políticos!











Enquanto pesquisas e mais pesquisas revelam que a saúde é um dos principais problemas do Brasil para a população, eu discordo. O problema mais preocupante deve ser a roubalheira. Ainda bem que um passo importante foi dado, a Lei da Ficha Limpa!

Se você não sabe nada sobre a Lei, dedique tempo para ver o vídeo-documentário abaixo:


Portanto, não adianta destinar dinheiro para saúde ou educação quando quem deveria gerir o recurso é o principal ladrão. Logo, precisamos perceber muita coisa!

*Com informações e imagens (prints) da TV Globo e CQC, exibido na Band.







Comentários: