7 de fevereiro de 2014



A jornalista Rachel Sheherazade, do SBT, tem dividido opiniões desde sua entrada como âncora do SBT Brasil.

Por um lado, diversos brasileiros, inclusive políticos, se identificam e apoiam o forte posicionamento da apresentadora. No entanto, há quem repudie veementemente suas declarações.

O tipo de jornalismo que Rachel Sheherazade tem apresentado contraria o seu próprio patrão, Silvio Santos.

Leia também:
+ Como excluir perfil criado na rede social Badoo
+ Você conhece os donos das vozes que anunciam a programação da Globo
+ Pirata rouba a cena em reportagem de televisão
+ Facebook deu cerca de R$ 80 mil para morador de São Paulo
+ Como colocar assinatura automática em emails enviados


+ O que a polêmica envolvendo Sheherazade diz sobre direita e esquerda

Em vídeo amplamente divulgado no YouTube, Silvio Santos diz que nenhum ser humano vai progredir se não recebe estímulo. Principalmente, quando ele só recebe cacetada da imprensa, cacetada da televisão. O dono do SBT também diz que na sua televisão, o jornalista vai ter que noticiar apenas o fato e não emitir opinião. Mas, Sheherazade parece desconhecer a linha de pensamento do chefe ou, então, ele mudou de opinião e por isso tem aceitado o trabalho da jovem.


É claro que as declarações foram feitas há muito tempo (1988), porém, o vídeo tem feito sucesso por conta da montagem que  mostra claramente Sheherazade contrariando seu patrão, Silvio Santos. 

A polêmica do marginalzinho amarrado ao poste
Na última terça-feira (04/02), com a frase "adote um bandido", ela conseguiu desencadear a maior de todas as polêmicas. Desde então, são muitas as manifestações ( contra e a favor ) espalhadas pela web. 

Sobre o apoio que tem recebido, ela agradeceu através do Twitter.

A fala de Rachel que gerou toda a polêmica está logo abaixo, leia:

O marginalzinho amarrado ao poste era tão inocente que em vez de prestar queixa contra seus agressores, preferiu fugir, antes que ele mesmo acabasse preso. 

É que a ficha do sujeito – ladrão conhecido na região – está mais suja do que pau de galinheiro.

Num país que ostenta incríveis 26 assassinatos a cada 100 mil habitantes, arquiva mais de 80% de inquéritos de homicídio e sofre de violência endêmica, a atitude dos “vingadores” é até compreensível. 

O Estado é omisso. A polícia, desmoralizada. A Justiça é falha. O que resta ao cidadão de bem, que, ainda por cima, foi desarmado? 

Se defender, claro! 

O contra-ataque aos bandidos é o que eu chamo de legítima defesa coletiva de uma sociedade sem Estado contra um estado de violência sem limite. 

E aos defensores dos Direitos Humanos, que se apiedaram do marginalzinho no poste, lanço uma campanha: 

“Façam um favor ao Brasil. Adote um bandido!”

Veja o vídeo original aqui

O fato é que, desde sua declaração, a jornalista tem sido o "João Batista do Jornalismo". 






Comentários: