28 de outubro de 2013



O Procon/SP desde 2011 tem feito um levantamento sobre sites que não são recomendados para quem quer comprar na internet. O resultado é que a lista de "lojas piratas" já tem 323 sites. E assim como cresce a lista de sites não recomendados, aumentam as reclamações sobre compras feitas pela internet.

A jornalista Flávia Alvarenga, em matéria publicada no G1, revela que nos oito primeiros meses desse ano, cerca de 48 mil pessoas procuraram os Procons de todo o país para fazer reclamações. Além disso, cita o que todo site de compras deve apresentar visivelmente, segundo o Decreto de Comércio Eletrônico;

- O número do CNPJ ou o CPF do responsável;
- O endereço físico da empresa e outros dados como telefone e email para contato;
- Informações sobre o que fazer quando o consumidor se arrepende da compra;
- O prazo de devolução do dinheiro e outras informações.


Quais são os 323 sites não recomendados para 'comprar na internet'?
O Procon Carioca disponibiliza a lista completa, que é alterada sempre que surge um novo site suspeito. Porém, para acessar a lista e conhecer os sites não recomendados para realização de compras online, basta clicar aqui.

*Imagem retirada do site Investix






Comentários: