18 de agosto de 2013



O mercado pra jornalistas não vai bem das pernas. Após a decisão do STF, algumas faculdades deixaram de ofertar a graduação em jornalismo. Outras permanecem forte, mas o número de estudantes já não é o mesmo de antes. E muito embora uma turma comece com 40 alunos, apenas uns 15 a 20 chegam ao final do curso. A profissão que antes era elitizada, hoje anda desvalorizada.

Um dia desses eu até aterrorizei por aqui quando perguntei se "jornalismo é um sonho ou pesadelo". Agora, volto e pergunto: Você já pensou em abandonar o jornalismo?


Leia também:
Qual a importância de um blog pra estudantes de jornalismo
Qual o combustível de um profissional de sucesso
Descubra se jornalismo é sua vocação
Os desafios de se tornar um bom jornalista
4 segredos para o sucesso de um foca

Caso tenha pensado sobre o assunto e anda sem saber o que fazer, eu te ajudo. Calma! Não sou eu quem vai dizer saia ou fique, mas quero compartilhar um texto que fiz recentemente e que fala sobre a tomada de decisão. Espero que ele possa servir, tanto nessa decisão quanto em outras.

O caminho nem sempre é tão importante!

O que eu quero, nem sempre é o certo. O que eu busco, nem sempre consigo. O que eu desejo, às vezes, é até proibido. Mas, o importante vai além da dúvida, do insucesso ou do perigo. O importante é nunca deixar de viver intensamente o hoje, lembrando de ontem. Nem de lembrar do ontem ao esperar pelo o amanhã.

O importante é sempre relativo. Pode ser pra mim, mas não pra você! Afinal, viver é isso. Um turbilhão de problemas e soluções, onde os mais fortes sobrevivem. Os sábios se sobressaem e os fracos podem aprender a ser fortes.

Viver, às vezes, é uma escolha. Viver é recordar. É sentir o momento. É se preparar para o que vem pela frente sem perder o foco e o que tem na mente. Por isso, prepare-se e esteja sempre de braços abertos para novas possibilidades ou novas oportunidades.

Se tiver que escolher, não se preocupe. Um dia, mais cedo ou mais tarde, teremos que decidir. E não basta que tenhamos uma decisão, precisamos de acerto(s).

Então, acho que às vezes precisamos nos deixar levar. Sem destino, sem parada final. Apenas, ir. O final dessa viagem pode ser surpreendente, ou não. Mas, diante disso e aquilo, é melhor partir!

Mas que que essa partida seja para a felicidade. E se não souber qual é o caminho, relaxa! Às vezes nem precisamos sabê-lo mesmo.

A vida é difícil pra quem é complicado.

Texto publicado originalmente na minha página do Facebook 

Conclusão
A verdade é que alguns entram no curso com um pensamento futurista e cheios de sonhos. Querem virar estrelas, grandes celebridades do jornalismo [risos]. Outros querem mudar o mundo. Estão revoltados com tanta violência, corrupção, etc. O detalhe é que pra mudar o mundo ou, pelo menos, tentar, você não precisa ser jornalista.

Nesse sentido, recomendo que você leia o texto "conhecimento para mudar o mundo", da estudante de jornalismo Andreza Galiego, do blog Jornalista sem Pauta.

*A imagem utilizada nesse post foi retirada do site Mundo do Marketing






Comentários: