22 de agosto de 2013



A nota no jornalismo é um gênero que professores sempre comentam em sala de aula, porém, nunca fico convencido de algumas colocações. No entanto, como sou pior do que aquele boneco "joão teimoso", vasculhei de cabo a rabo a web e encontrei uma dissertação de mestrado sobre o assunto.

"A nota jornalística no Jornal do Brasil: Um estudo do gênero textual e de sua função no jornal"de autoria de LISETTE FERNANDES FIGUEIREDO [não conheço e nem pedi permissão para utilizar o trabalho dela por aqui, risos], faz um apanhado super bacana sobre nota jornalística  e eu até poderia só indicar o link, mas sei que preguiça é o sobrenome de muitos focas.

Então, eis um resumo, muito embora alguns nem leem [risos]! Ah, vê se diz um obrigado lá embaixo nos comentários! Agradeço se a autora também disser obrigado por eu propagar o trabalho [risos, essa é demais!]

Leia também:
+ O que é pauta jornalística
+ O que é pirâmide invertida no jornalismo
+ O que é escalada no jornalismo
+ O que é gancho no jornalismo
+ O que é lide ou lead no jornalismo

Imagem: Pablo Henrique

O que é nota jornalística?
No popular, linguagem de "cabôco", nota jornalística é que nem dinheiro. Se você não se ligar e se não for aquela famosa vinheta do plantão de jornalismo da globo, que faz todo mundo sair na carreira pra frente da televisão só pra saber 'qual foi a desgraça' [risos], ela passa despercebida!

Entendeu? Bom, como eu sou um zé ninguém do *#$% do mundo é melhor tentar explicar a coisa apoiado nos magnatas. Então vamos lá! A nota jornalística é, segundo Andrade e Medeiros (2001, p. 110), uma “notícia que se caracteriza pela brevidade do texto” ou “pequena notícia que se destina à informação rápida”. Do mesmo modo, Melo (1994, p. 65) diz que a nota “(...) corresponde ao relato de acontecimentos que estão em processo de configuração”. A mesma coisa que eu falei [risos]!

OBS.: Companheiros eu não fico lendo esses livros não, viu [bem que eu deveria]. Já pego a definição pronta de trabalhos acadêmicos, nesse caso, do trabalho citado.

Qual a diferença entre nota, notícia e reportagem?
Para Melo (1985), a distinção entre os gêneros nota, notícia e reportagem está na progressão dos acontecimentos, na forma como a instituição jornalística os capta e no modo como o público tem acesso a eles. A nota, diz o autor (1994, p. 65), “(...) corresponde ao relato de acontecimentos que estão em processo de configuração e por isso é mais freqüente no rádio e na televisão. A notícia é o relato integral de um fato que já eclodiu no organismo

Nos manuais de estilo e redação de alguns dos grandes jornais em circulação no país nem sempre há verbetes específicos sobre a nota. No manual de “O Estado de São Paulo” (1997), embora não apareça um verbete sobre a nota, pode-se ver no verbete “nota da redação” (provavelmente um subgênero) a função de resposta, que se distancia da notícia, indicando que o gênero deve ter mais de um propósito e mais de uma organização estrutural.

Quais os objetivos da nota no jornalismo
Segundo Lisette Figueiredo, autora da dissertação, diante dos resultados levantados quanto à composição das notas e quanto ao seu papel no jornal [do Brasil]*, pode-se dizer que seus objetivos, em relação ao seu produtor, são os de:

a) relatar uma notícia de menor impacto social e, portanto, que exige um menor espaço de
cobertura (nota no corpo do jornal);

b) relatar uma notícia em relação à qual os leitores da coluna devam estar atentos (nota em
coluna);

c) relatar fatos de bastidores, tendo como foco os desdobramentos de fatos presentes (nota
em coluna);

d) relatar a opinião de alguém sobre determinado fato (nota em coluna);

e) expor opinião e/ou dados próprios sobre determinado fato (nota em coluna).

*lembre-se que alguns conceitos partem da análise do Jornal do Brasil, objeto de estudo da autora.

Conclusão do Trabalho
Nesta pesquisa apontou-se a nota jornalística como gênero, tendo o Jornal do Brasil e seus cadernos como suporte. Sendo assim, há muito o que se pesquisar sobre a nota jornalística, pois o número de jornais circulando em nossas comunidades e em comunidades internacionais é imenso. No Jornal do Brasil, encontraram-se três subgêneros [leia o trabalho se quiser saber, risos], o que não implica afirmar que só existem estes três, ao se considerar outros jornais. Há, portanto, um campo de pesquisas, a partir dos resultados aqui encontrados, a ser explorado em outros jornais.

Seria importante, também, estudar em maior profundidade a validade destes resultados junto a jornalistas e leitores.

*Texto produzido com todas as informações [menos minhas gracinhas] retiradas da dissertação "A nota jornalística no Jornal do Brasil: Um estudo do gênero textual e de sua função no jornal", de autoria de Lisette Figueiredo.







Comentários: