1 de julho de 2013



A pirâmide invertida é uma técnica de redação jornalística que em 2013 completou 152 anos de existência. Trata-se de uma fórmula que normatiza como as informações devem ser organizadas e apresentadas dentro de uma notícia.

Resumidamente, a pirâmide é estruturada através da construção do lead, seguido de sublead, desenvolvimento e fechamento.

+ 15 modelos para currículo profissional de sucesso
 
Leandro Marshall, no livro o jornalismo na era da publicidade, diz que "essa tem sido a fórmula quase exclusiva de alfabetização jornalística utilizada pelas faculdades de jornalismo do mundo ocidental". O autor completa afirmando que essa "arquitetura constitui uma verdadeira bíblia para catequização dos jornalistas" [risos, o cara é engraçado].

Por que pirâmide invertida?

Patrícia Cardoso D'Abreu, no blog Estudos de Jornalismo, explica que "a narrativa noticiosa não se estrutura a partir da ordem cronológica dos acontecimentos. Ao noticiarmos um fato, não contamos esta história na ordem temporal clássica das ações que o compõem. É por isso que dizemos que a notícia é formatada pela PIRÂMIDE INVERTIDA". Para entender direitinho, recomendo que você leia o texto completo produzido por Patrícia D'Abreu.

Em outras palavras, explica o Manual de Jornalismo de Anabela Gradim, "pirâmide invertida porque a base desta, aquilo que é noticiosamente mais importante, se encontra no topo – em ordem muito distinta à que seguem por exemplo a novela, o drama ou o conto".

De acordo com Luiz Costa Pereira Junior (1999), no livro a apuração da notícia: métodos de investigação da imprensa, “para alguns estudiosos como José Francisco Sánchez a pirâmide invertida virou um texto homogêneo por pura imitação ou mera comodidade”. Mas há também outras justificativas para a proliferação dessa estrutura narrativa entre elas “o estímulo à imparcialidade, atenção aos fatos, mais informação em menos espaço” (JUNIOR, 1999, P.119).

Completando as definições, Carlos Castilho, colaborador do Observatório da Imprensa, no texto para que serve a pirâmide invertida, diz que "o formato tornou-se quase uma unanimidade na imprensa porque poupa tempo do leitor e permite que o texto seja cortado para adequar-se ao espaço editorial disponível, sem comprometer a qualidade da notícia ou da informação".


Quando surgiu a pirâmide invertida?
A técnica teria surgido no The New York Times em abril de 1861, durante a Guerra da Secessão, nos Estados Unidos.

Quando a pirâmide invertida chegou ao Brasil?
Segundo Adelmo Genro Filho a pirâmide invertida chegou no Brasil exatamente em 1950, pela iniciativa do jornalista Pompeu de Sousa.

Como surgiu essa técnica de redação jornalística?
O telégrafo era o principal meio de transmissão de informações durante a Guerra da Secessão. Por ser instável, foi preciso que os jornalistas adotassem a medida de colocar o essencial da notícia logo de início, no primeiro parágrafo, para garantir a publicação caso a linha de telégrafo fosse interrompida.
 
Conclusão
Embora tenha sido um ótimo recurso que até hoje é utilizado, essa técnica já carece de algumas modificações, principalmente quando o assunto é webjornalismo. Já não dá pra continuar com essa regra de impressionar no começo de cada matéria, surpreender no desenvolvimento e decepcionar no final [risos].
Faz sentido continuar ensinando essa técnica do mesmo jeito em que surgiu ou é hora de inovar, principalmente quando falamos de jornalismo na internet?

Fontes: Estudos de Jornalismo / Observatório da Imprensa / Bocc Ubi / O jornalismo na era da publicidade / Daniel Egross / Adelmo Genro Filho







Comentários: