26 de julho de 2013



Tô muito feliz em perceber que somos dois por aqui, eu e você. Afinal, não tem coisa pior do que a solidão de um jovem metido a blogueiro. Aliás, existe: a solidão de um jovem metido a blogueiro escrevendo em um blog fantasma [risos]. Ainda bem que, graças a você, esse jovem não sou eu! Ufa. Então, brigadão pela companhia.

Brincadeiras à parte, nessa postagem eu compartilho minha opinião sobre o que fazer para desenvolver uma escrita "porreta". Além disso, apresento características do "foca cachorro", do "estudante baú", "estudante flanelinha" e muito mais. Boa leitura e, ao final, deixe sua opinião nos comentários.

Leia também:
"Comunicamos" disponibiliza 243 livros sobre comunicação
Como produzir um artigo de opinião
O que é clipagem no jornalismo
Redigir um texto atraente e que prenda a atenção do leitor é uma busca constante de qualquer foca. Sempre queremos impressionar o "poderoso chefão". Alguns estudantes, ao se bitolarem com um bom texto, acabam redigindo matérias que revelam o quanto têm se debruçado em cima do Aurélio [risos]. O que na verdade não faz muito sentido, pois a escrita do jornalista deve ser simples e objetiva. Porém, tem foca que rebusca tanto, faz um arrodeio do diabo antes de ir ao fato importante que até parece cachorro. É o tal do "foca cachorro" [risos], roda, roda pra pegar uma "cagada", do chefe!

Então, qual o segredo pra escrever um texto melhor
Independente de ser um texto jornalístico, todos nós queremos saber o segredo para escrever melhor. Esse, talvez, seja o principal questionamento de muitos estudantes de diversas áreas do conhecimento. Todos querem a fórmula correta de criar textos ricos em argumentos lógicos e convincentes, livres de todo e qualquer tipo de erro. Alguns até descobrem a fórmula, mas esquecem de dois ingredientes: leitura e prática.

Pra escrever é preciso leitura
A falta da leitura [experiência própria viu!] é a principal causa do "brancão" que assola nossa mente quando queremos redigir um texto. Às vezes, literalmente, ficamos sem palavras. Em outras palavras, ficamos sem nada com coisa nenhuma pra dizer ou escrever. Tudo por causa da falta de leitura. Então, vamos buscar aprender mais através de leitura(s).

Pra escrever é preciso prática
Tenho certeza que você não é um "foca cachorro", mas não queira ser o "estudante baú"! Esse tipo de estudante vive guardando conhecimentos, mas nunca coloca nada em prática.

Pior ainda, são os "estudantes flanelinhas". Eles vivem de guardar certificados. E muito pior é o "estudante cabaça", aquele que tem conhecimento e certificado, mas falta-lhe a prática. E ainda tem o "estudante livreiro", o pior de todos. É o tal estudante sem mel e cabaça [risos]. Um verdadeiro estivador universitário! Longe mim querer sensacionalizar, mas Lao Tsé ja dizia que "saber e não fazer, ainda não é saber". Então, escreva.

Conclusão
Na minha humilde opinião, escrever bem tem tudo haver, principalmente, com leitura e prática. Mas, não esqueça de estudar uma boa gramática normativa. Além disso, segundo Albert Einstein, "nada acontece até que algo se mova". O algo, nesse caso, é você. Então, mova-se.

Portanto, fica provado que precisamos tanto de técnicas de redação, bizus de professores e uma boa gramática, quanto muitas leituras e prática. Essa é a fórmula correta pra você escrever melhor! Mas, talvez você se iluda achando que basta aprender as técnicas de redação, saber o que pode ou não colocar em um texto ou decorar regras e exceções do português. No entanto, garanto que elas só ajudam quando se tem base. Caso contrário, não fazem milagres.

Qual sua opinião sobre o assunto? Deixe sua dica nos comentários abaixo!





Comentários: