A entrevista é uma arma importante na atividade jornalística. Ela, segundo Nilson Lage, "apura informações com o objetivo de obter uma declaração e a reconstituição de determinados fatos". Além disso, Stela Guedes Caputo, a define como sendo "o que há de melhor no jornalismo e na pesquisa". A técnica é tão interessante que por duas vezes eu já falei dela no blog.

No texto "um bom jornalista sabe usar a sua arma", eu tratei do assunto de uma forma bem humorada ao comparar uma mulher ciumenta a um jornalista investigativo [risos]. Já no segundo texto - como fazer uma entrevista cada vez melhor - eu citei, com embasamento teórico, alguma atitudes que precisamos adotar ao entrevistar alguém. Inclusive, indiquei um vídeo super bacana do Porta dos Fundos que mostra como NÃO fazer uma entrevista. Agora, compartilho 26 dicas, compiladas dos sites IJNET e KNIGHT CENTER, que são importantes pra sua "próxima vez"!

Leia também
+ Entrevista - A arma de todo jornalista
+ Como fazer uma entrevista cada vez melhor
+ Como produzir uma monografia em jornalismo

Foto: Google Imagens
01 - Saiba qual é o objetivo da entrevista
Se pretende entrevistar alguém, você precisa definir objetivos. Você que arrancar uma informação ou confirmar o que já sabe? Ou, conforme Nilson Lage, quer "reconstituir determinado fato"? Somente após saber o "objetivo" é que podemos traçar uma estratégia.

Caso você não tenha "objetivos" definidos pra uma entrevista, cuidado! Às vezes, até mesmo com objetivos bem traçados, a gente acaba errando. Agora, imagine o contrário!

02 - A entrevista começa antes do seu contato com o entrevistado
Quando você sabe aonde quer chegar, tudo fica mais fácil. A entrevista, ao contrário do que muitos focas imaginam, começa bem antes do contato com o entrevistado. Ela começa quando você estuda sobre o assunto e o entrevistado.

03 - Cuidado com as perguntas
Saber perguntar é importante. Por isso, vamos evitar perguntas que possibilitem um sim ou não. A menos que seja isso que você queira. Lembre-se da técnica do lead e busque utilizar "como", "por que" e "o que" em suas perguntas.

04 - Trate a entrevista como uma conversa
Conversar com amigos é algo super bacana, certo? Agora, imagine que sua fonte tenha confiança em você, sinta-se bem com a sua presença! A entrevista será bem mais proveitosa. John Brady, em artigo publicado no Knight Center, diz que a "entrevistar é a ciência de ganhar a confiança, depois ganhar a informação".

05 - Não tenha pressa. Rascunho é pra nortear e não pra engessar a entrevista
No caso de "focas", conduzir uma entrevista pode ser algo torturante. A pressa é a principal companheira de um principiante. Nervoso, é possível que sua preocupação seja o rascunho que fez com algumas perguntas. Nesse caso, esqueça tudo. Lembre-se que as anotações são um auxílio e não um gesso, uma camisa de força.

Lembro-me do Faustão. Não queira ser igual, espere o entrevistado concluir sua colocação pra só depois lançar uma próxima pergunta. Se o tempo for o principal inimigo [sempre é ele mesmo], vá para o ponto mais importante.

06 - Respostas vagas são ótimas para novas perguntas. Fique esperto!
Se você não tiver cuidado com as perguntas terá respostas vagas como, por exemplo, sim ou não. Uma forma de contornar rapidamente essa situação é lembrar mais uma vez da técnica do lead e perguntar "como", "por que" e "o que".

07 - Deixe claro o propósito da entrevista
Veja bem, o propósito. Segundo Max Linsky, um entrevistador de peso do Longform Podcast e citado em artigo do Knight Center, "longas entrevistas podem ter três atos - saiba onde você quer começar, onde você quer terminar, e como você quer chegar lá. E deixe o entrevistado conhecer o plano! Essas conversas podem sair dos trilhos rapidamente - compartilhar o roteiro antecipadamente permite que você interrompa e mude as coisas com mais facilidade. Faz com que entrevistado e entrevistador se sintam como se estivessem no mesmo time. "

08 - Qual a melhor forma de entrevistar alguém? [e-mail, telefone, cara a cara, etc]
A entrevista cara a cara ainda é a mais recomendada, embora tenhamos inúmeras possibilidades. O fato é que pessoalmente a gente consegue observar as reações do entrevistado.

Especialistas orientam que outras formas de entrevistas podem ser utilizadas quando for grande a distância entre entrevistador e entrevistado. No caso de e-mail, a dica é que seja em último caso. Mas o meio é válido para agendar a entrevista, fazer perguntas preliminares ou verificar informações e tirar dúvidas posteriores.

09 - Seja estúpido, seja esperto.
Calma! É importante que a gente às vezes seja "burro" pra ajudar aos nossos leitores. Entrevista com médicos, advogados, juízes entre outros, acabam sendo repletas de jargões, palavras e expressões que, às vezes, se duvidar, nem o diabo entende [risos]. Então, seja estúpido. Banque o burro e faça com que o entrevistado utilize um "palavriado" simples que facilite o entendimento.

10 - Não dê as perguntas de antemão ao entrevistado. 
Não sei se já aconteceu com você, mas tem entrevistado que diz "tem como você me mandar as perguntas pra eu olhar". Não caia na conversa. Porém, no caso de entrevista por e-mail é impossível.

11 - Pontualidade é importante
Ao marcar uma entrevista seja rigoroso com o horário. Deixar o entrevistado esperando não é legal.

12 - Cuidado com equipamentos
Caneta, lápis, notebook, gravador, microfone, etc. Verifique seus equipamentos antes da entrevista. Sempre tenha, se possível, um equipamento de reserva. Nunca leve apenas uma caneta, vá com três.

13 - Respeite seu entrevistado
Independente da posição social, o entrevistado merece respeito. Seja amigável, essa é uma boa forma de começar uma entrevista. Mas, não puxe saco [quando é político ou alguém influente tem jornalista que rasga uma seda do diabos!]

14 - Escolha bem o local da entrevista
Muitas vezes a entrevista é marcada fora dos estúdios do meio de comunicação que trabalhamos. Nesse caso, tenha cuidado. Escolha bem o local e reserve-o em tempo hábil. Veja se não é muito barulhento a ponto de interferir na gravação. Todo cuidado é pouco!

15 - O centro da atenção é o entrevistado
Engraçado, mas têm jornalistas que fazem o contrário. Recentemente, ouvindo um jornalista participar de uma audição de um jornal, ele disse "o policial que acompanhou o caso, que é meu amigo, falou ....

Lógico que o exemplo não se trata de entrevista, mas é nesse sentido que acontece a coisa. Qual a importância pro "consumidor" saber que a fonte ou entrevistado é amigo(a) do jornalista? Ah vá! [risos]

16 - Pense no "consumidor" [ leitor,telespectador, ouvinte, etc]
Ao entrevista alguém não esqueça de se colocar no lugar do leitor. Não se deixe levar apenas pelas perguntas que elaborou, tente imaginar o que o ouvinte perguntaria.

17 - Qual deve ser a primeira pergunta?

Já parou pra imaginar qual deve ser a primeira pergunta a ser feita em uma entrevista? Respondo após algumas leituras: a principal.

Caso você deixe a principal pro meio ou final da entrevista corre o risco de ficar sem a resposta. Às vezes o entrevistado "mete o pé na bunda" quando é pressionado um pouquinho. Por isso, seja esperto e "arroche" a principal pergunta bem no começo.

18 - Olhe discretamente para suas anotações
A recomendação é que não olhemos para os rabiscos, mas se precisar pescar, seja discreto. Evite chamar a atenção do entrevistado. Um outro detalhe é que não é possível ler e ouvir com tanta precisão.

19 - Utilize as perguntas do lead 
Uma regra básica para chegar ao ponto máximo de uma entrevista é fazer perguntas que nos ajudem. As seis perguntas do lead são um bom exemplo.

20 - Tamanho não é documento

Não pense que uma pergunta longa mostra sua inteligência. A regra é ser objetivo, claro e direto. Ao fazer uma pergunta longa é possível que o entrevistado peça pra você repeti-la. Cuidado.

21 - Estude tudo sobre o assunto
Entrevista que você não tem certeza dos fatos é um tiro no pé. Caso diga alguma coisa "não confirmada" o entrevistado irá te corrigir. Se a entrevista for ao vivo a desinformação é ainda pior.

22 - Entrevistado pode responde novamente a mesma pergunta?
Pelo que estudei, não. A regra diz que só devemos conceder uma nova oportunidade ao entrevistado se a sua resposta causar confusão.

23 - O que fazer ao final da entrevista?
Agradeça. Porém, um professor me disse uma vez que discorda. Pois, segundo ele, é uma obrigação do "homem" público prestar esclarecimentos à sociedade. Então, diga um obrigado discretamente.

24 - Verifique a entrevista antes que a fonte vá embora

Um ponto importante é verificar se tudo foi devidamente gravado, mesmo que você tenha verificado os equipamentos antes da gravação. Uma garantia não custa nada.

25 - Cuidado com a edição
Sempre vejo reclamações de que jornalistas editam uma entrevista do jeito deles e tiram o sentido de determinada declaração. Eu mesmo já observei isso algumas vezes. A regra é que não tenhamos essa atitude "safada". Se fizermos isso estaremos enganando os "consumidores".

26 - A entrevista não acaba após o jogo de perguntas e repostas
Se a sua entrevista não foi ao vivo e será editada para exibição futura, ela ainda não acabou. Anote todos os contatos do entrevistado pra, caso seja preciso, você tirar algumas dúvidas futuramente antes da publicação.







Comentários: