23 de maio de 2013



Surpreso! Eu também fiquei. Lembro-me de quando uma professora perguntou quantos lide/lead existem no jornalismo. A reação da turma foi (cri cri cri cri)... nada! Parecia que ela tinha jogado um "balde de água fria". Completando, ela pediu exemplos de lead!

Repentinamente o silêncio reinou. Aqueles alunos [eu também], que achavam ter conhecimento básico, foram nocauteados. Caras e bocas surgiram, menos a resposta.

+ 15 modelos para currículo profissional de sucesso

Então, desse dia em diante iniciei uma busca "desesperada" [risos] com o objetivo de descobrir o número de leads existentes. Eu também queria exemplos. O resultado da busca tá aqui. Aproveite!

Post atualizado em 07/08/2013
Leia também:
+ Como fazer uma monografia em jornalismo
+ O que é o lead
+ Como produzir um lead melhor
+ O que é uma nota no jornalismo
+ O que é clipagem no jornalismo
+ O que é furo jornalístico
+ O que é pirâmide invertida no jornalismo
+ O que é escalada no jornalismo

Na minha busca, encontrei 32 exemplos. Mas, percebi que podemos ter vários tipos de lead. Tudo vai depender da nossa habilidade de escrita. Abaixo, apresento alguns exemplos de lead no jornalismo.

Apenas para clarear um pouco, Felipe Pena (2007), diz que “o lead (ou lide) nada mais é do que o relato sintético de acontecimento logo no começo do texto, respondendo às perguntas básicas do leitor: o que, quem, como, onde, quando e por quê”. Então, vejamos alguns modelos;

Lead clássico 
Esse é que nem farinha na feira, é fácil de ser encontrado [risos]. Na verdade, é o primeiro que a gente aprende na universidade. Se você não sabia, pode deixar o curso de jornalismo! Brincadeirinha!!!!

O lead clássico, apresenta todos os elementos essenciais, mas sem preocupação com a hierarquização dos dados entre si, de modo a envolver o destinatário. Há muitos e bons jornalistas que passam a vida usando apenas esse. Entretanto, como produto de consumo, tal limitação além de atender monotonamente ás expectativas dos destinatários, reflete a acomodação do autor. (PENA, 2007, p. 44).

Nas reportagens da Folha de S. Paulo, uma delas que trouxe a resposta do lead clássico foi a de 31 de março, de 2008, página C7 que diz:

“A menina Isabella Oliveira Nardoni, 5, morreu na noite de anteontem após cair do sexto andar de um prédio de classe média na região do Carandiru, na zona norte de São Paulo. A polícia trabalha com a hipótese de homicídio”.

Neste caso as respostas das seis perguntas são: 
  • quem? A menina Isabella Oliveira Nardoni, 
  • o que? Morreu; 
  • quando? Na noite de anteontem; 
  • como? após cair do sexto andar de um prédio de classe média; 
  • Onde? Na região do Carandiru, na zona norte de São Paulo; 
  • por quê? A polícia trabalha com a hipótese de homicídio. Neste caso o por que ela morreu é porque ela foi assassinada. 
Lead de citação
Esse é o lead que não vejo dificuldade nenhuma de assimilação! Você sabe o que é uma citação né? Na verdade, opinião minha, vejo o lead de citação como sensacionalista ao extremo.

O Diário de S. Paulo, por exemplo, apresentou esse tipo de lead com o caso Isabela. No lead usaram aquelas palavras que os vizinhos disseram ouvir da menina, “Para, pai! Para, pai”! No momento em que aconteceu o crime. Ele também foi utilizado pela Folha nas suas reportagens.

Esse exemplo abaixo foi encontrado na edição de 29 de abril, 2008, p. C3:

Exemplo:
“Meio ridículo”. “Foi assim que o advogado Antônio Nardoni, avô paterno de Isabella, classificou as cenas a que assistiu pela TV da simulação do assassinato da menina feita ontem pela polícia”.

Resumindo, o lead de citação é iniciado com a transcrição de uma fala ou depoimento expressivos de um personagem da história a ser relatada, seguida dos demais elementos constitutivos.

+ Exemplo:
“Saio da Vida para entrar na História. Com esta expressão o presidente Getúlio Vargas registrou num bilhete suas esperanças de ajudas o país com seu suicídio, no Palácio do catete, com um tiro fatal no peito esquerdo ontem...” (PENA, 2007, p.44).

Se você não entendeu ainda, o problema não é a falta de exemplos. [risos]

Lead circunstancial 
No lead circunstancial o texto é aberto pela apresentação do elemento “como” ou circunstância, tão original que justifique a prioridade de iniciar o discurso.

Exemplo:
“Vascaíno desde criança, Vanderlei de Oliveira se surpreendeu, ontem, ao levar a esposa para o Maracanã. Em plena torcida do seu clube, quase foi linchado ao proteger a mulher, que inevitavelmente se levantou e vibrou com o gol do Flamengo, no primeiro tempo da partida... na Delegacia de Polícia ela apresentou queixa contra o marido...”. (PENA, 2007, p. 44).

Quando a matéria usa uma linguagem mais informal, sem a necessidade de fazer uma construção totalmente clássica. Os jornalistas podem usar esse tipo de lead para deixar a matéria mais leve ou até mesmo para ironizar determinadas situações ou pessoas, utilizando chavões que são comuns na linguagem popular.

Lead clichê 
Desculpe-me, mas esse tipo de lead é muito "fuleira" [risos]. O lead clichê trata-se de um ditado ou chavão responsável pelo início da matéria, desde que associado aos fatos que serão apresentados a seguir;

Exemplo:
“Filho de peixe, peixinho é. O jornalista Gustavo Loio – filho da ex-campeã brasileira Vera Loio e colunista deste jornal - ganhou o título do I torneio Sênior de Tênis na categoria ‘profissionais de jornalismo’, ao derrotar o subeditor e professor José Laranjo, por 2 X 1, na partida final, ontem, no Clube Novo Rio.” (PENA, 2007, p. 45).

Observação.: não deve ser confundido com o lide “de citação”, que só apresenta expressões usadas por um agente do fato apurado.

Lead composto 
O lead composto é muito utilizado em coberturas chamadas de suite, que precisam de continuações.

Exemplo:
Dois dias depois do terremoto que atingiu 20 cidades turcas, o número de mortos elevou-se a sete mil e o de feridos a 30 mil. Uma grande refinaria explodiu e cresce o temor de que o caos dos transportes e serviços cause fomes e epidemias. Há dez mil desaparecidos e cem mil desabrigados.Os vários incidentes neste lide composto são:Terremoto atinge 20 cidades turcas, 7 mil pessoas morreram e 30 mil ficaram feridas;Refinaria explode;Temor que o caos dos transportes e serviços públicos cause fome e epidemias;Há dez mil desaparecidos e cem mil desabrigados.

Lead apelativo 
O lead apelativo aproveita a possível ambigüidade dos dados para narrar maliciosamente, com um tempero falso, insinuado, fatos que não têm esse teor.

Exemplo:
“A Secretaria de Controle Urbano foi impedida de atender ao público, ontem, em conseqüência de verdadeiro bloqueio organizado nas proximidades da Cinelândia por um grupo de cidadãos de sexualidade ambígua, em protesto contra a decisão da juíza Maria da Glória, que não autoriza a retirada manifestação... Aos gritos de ‘queremos homem’, os manifestantes se recusaram a ser atendidos pela juíza...”. (PENA, 2007, p. 47).

Lead flash
O lead flash também é conhecido como "relâmpago"[não confunda-o com o Relâmpado Mcqueen]. O lead/lide na "velocidade da luz". Brincadeiras à parte, esse é o tipo de lead/lide que dramatiza, buscando maior impacto no resto da matéria.

Exemplo:
O antropólogo Claude Lévi-Strauss, um dos intelectuais mais importantes do século 20, (frase de abertura com teor dramatizante) morreu no sábado passado aos 100 anos, informou hoje a editora Plon. [Fonte: Folha de S.Paulo]

Lead interrogativo
De acordo com o trabalho de conclusão de curso de Maria Carissa Duarte Cruz, apresentado à Faculdade 7 de Setembro como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel em Comunicação Social – Habilitação Jornalismo, o lead interrogativo inicia-se geralmente com uma questão em que remeta o leitor a instância da curiosidade, na maioria das vezes é uma questão perturbadora e sem solução imediata.

Exemplo:
“Sambista loura, de olhos azuis e pele européia pode representar o Brasil no Festival Internacional do Carnaval em Veneza?” (PENA, 2008, p.46).

Conclusão
Aprender sobre jornalismo vai muito além de ir para universidade. Seja crítico ao assistir telejornais, ouvir rádio, ler uma revista ou jornal. Analise como a notícia foi passada. Observe tudo.

Além desses exemplos de lead destacados acima, existem outros que devemos tomar conhecimento. Veja;

LEAD RESUMO
LEAD OBJETIVO E DIRETO
LEAD BUROCRÁTICO
LEAD DE REPERCUSSÃO
LEAD DE SUITE
LEAD DESINFORMADO
LEAD HUMANO
LEAD INTERPRETATIVO
LEAD NÃO-NOTICIOSO
LEAD OBVIO OU LUGAR-COMUM
LEAD CRIATIVO
LEAD ENUMERATIVO
LEAD CONCEITUAL
LEAD CRONOLÓGICO
LEAD DE APELO DIRETO
LEAD DE CONTRASTE
LEAD DESCRITIVO
LEAD SIMPLES
LEAD REMEMORATIVO
LEAD ADVERSATIVO
LEAD EXPLICATIVO
LEAD SUSPENSE
LEAD DRAMÁTICO
LEAD MULTILIDE

Se você chegou até aqui em busca de um exemplo e não encontrou, solicite-o através do Formulário de Contato ou deixe seu comentário abaixo.

*Alguns exemplos e explicações foram retirados da monografia em jornalismo de LUCIANO JOSÉ CAMACAM COSTA DA SILVA, disponível na web [leia]. 

Gostou do conteúdo do Ferramentas Foca? 
Deixe seu comentário ou envie sugestão através do Formulário de Contato.







Comentários: