7 de maio de 2013



Esse não é um artigo motivacional, até porque um amigo disse-me que a motivação deve partir da própria pessoa. Portanto, motive-se ao ler e sinta-se incentivado a continuar em busca de seus sonhos!

Recentemente tive a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a vida de uma pessoa vencedora. Sua ida a escola só foi possível aos nove anos. Desde cedo, aprendeu o significado da palavra trabalho. O "se vira", também deve ter feito parte de sua rotina!

Diante de tantas dificuldades essa pessoa 'cresceu', e muito mais do que teoricamente era possível. Aos 29 anos ela estava com um grau escolar desejado por muitos, mas que poucos conquistam; doutorado. Em síntese, tornou-se uma profissional de sucesso!

- "Desde que meus filhos eram pequenos eu dizia que o brinquedo deles seria lápis e papel. Iriam estudar" declarou o pai, orgulhoso!

Uma fala, emocionada e cheia de significados, que marcou minha vida. Ouvir um pai falar isso com tamanho orgulho, foi uma lição. Um exemplo de que somos o que buscamos ser. Nenhuma adversidade é maior que sua vontade. Você é resultado de suas ações e objetivos!

Desde então, passei-me a indagar sobre o que motivou tamanha conquista. Qual o segredo para chegarmos tão longe? Qual o combustível de um profissional de sucesso?

Embora você diga que determinação é tudo, rebato afirmando que não é o bastante. O sucesso profissional ou pessoal está ligado a uma série de fatores, que somados transformam-se em propulsores de alta performance, contribuindo para alçarmos voos cada vez mais altos. Quando digo que não basta ser determinado, é porque muitas vezes nos falta comprometimento. Temos determinação, mas não nos comprometemos tanto quanto deveríamos. Além disso, muitas vezes falta um ingrediente fundamental, a paixão.

Lembre-se, uma parte da fórmula para um profissional de sucesso já foi; determinação, comprometimento e paixão. Agora, destaco o último ingrediente (não que sejam só esses), a paciência. Ela deve nos acompanhar sempre, até mesmo porque nem tudo na vida é fácil. Sem falar que essa qualidade é ainda mais necessária quando nos deparamos com o advérbio de negação que sempre derruba (ou não) qualquer esperança. Nesse ponto, digo que é preciso que tenhamos domínio próprio (um dos frutos do espírito), que podemos chamar de paciência, para assimilarmos o verdadeiro significado de um não.

Afinal, o não pode ser muito mais que um advérbio de negação. Essa palavra, que nos maltrata em alguns momentos, deve ser internalizada como um combustível motivacional em nossas vidas. Um dos ingredientes do combustível de qualquer profissional de sucesso. Embora seja difícil aceitá-lo, precisamos urgentemente aprender com ele.

Sei muito bem o quanto é complicado ouvi-lo e continuar esperançoso. Todos nós já fomos surpreendidos com um não em momentos que mais precisávamos de um sim. Momentos assim acabam contribuindo para uma baixa autoestima e, logo, surgem indagações.

Será que não sou capaz? Sou tão ruim a ponto de tudo dá errado na minha vida? Sou mesmo insuficiente? Não. A resposta pra essas e outras dúvidas é não. Vamos aprender com ele.

Há pouco falei que o não pode ser muito mais que um advérbio de negação, e pode mesmo. Internalize-o como uma possibilidade de aperfeiçoamento. Através dele a gente passa a ser teimoso, persistente e, o mais importante, aprendemos a planejar um próximo passo.

É preciso que saibamos ignorar o não, assim como uma criança. A diferença é que somos adultos e sabemos aonde queremos chegar. Tenha o não como uma palavra de conforto. Aceite-o como uma nova oportunidade para que você corrija falhas. Esse é o verdadeiro sentido do não, pelo menos pra mim.

Algumas vezes eu tive que ignorar o não e tentar outra vez. Porém, cuidado para não perder muito tempo com tentativas. Precisamos falhar rápido (fail fast). E, uma vez sem resultados positivos, precisamos mudar de atitudes ou, até mesmo, de sonhos. Só não podemos desistir facilmente!

É nesse contexto que ao invés de imaginarmos que fomos incapazes, falhamos ou não fomos tão suficientes, precisamos entender o NÃO como uma proposta para um esforço maior, uma busca de perfeição e, mais do que isso, precisamos mudar nossas estratégias. Pois é, precisamos dá um novo significado para essa partícula negativa, transformado-a em impulso para sermos cada vez melhor. Afinal, como diz a letra da música da Banda Catedral, "tudo pode mudar, (...) e pra melhor”.

Realmente não é fácil alcançar algo que tanto desejamos. O NÃO parece perseguir, mas não podemos nos abater. É preciso continuar, assim como muitas personalidades que fracassaram e, depois de inúmeras tentativas, conseguiram se transformar em sinônimo de sucesso e inspiram milhares de pessoas. É o caso de Abraham Lincoln. Ele foi capitão para a guerra e voltou como soldado raso, faliu 2 vezes, perdeu sua casa, sua namorada faleceu, teve um colapso nervoso (tudo isso até os 36 anos), concorreu a 5(cinco) eleições e perdeu todas. Somente aos 51 anos de idade, se tornou presidente dos Estados Unidos (e um dos melhores). Outro caso parecido é o de Michael Jordan, ele foi cortado do time de basquete na escola quando garoto. Imaginem! E por fim, não que tenha acabado os exemplos, temos R. H. Macy que faliu (inacreditáveis) 7 vezes antes de construir uma das maiores lojas de departamento dos Estados Unidos, a Macy’s.

Então é isso, espero que eu tenha contribuído para que você continue motivado em busca de seus sonhos e projetos de vida. Vamos, eu e você, a partir de hoje entender o não como uma nova proposta de começo. Associando-o a uma nova oportunidade e nos comprometendo cada vez mais com nossos ideais, iremos muito além do imaginável. Completo dizendo que jamais podemos abrir mão da determinação e paixão, que são capazes de mover montanhas. Desse modo, seremos sempre reabastecidos com o combustível de um profissional de sucesso!!!!

Tópico: Ferramentas Foca






Comentários: