24 de fevereiro de 2013



O jornalista Diego Iraheta - mestre em mídias digitais e chefe de reportagem no R7 - tem muito a ensinar quando o assunto é jornalismo 2.0. Em recente artigo publicado no midia8, Iraheta diz que "a força da cultura verticalizada do impresso ainda impera em redações online, o que não deveria acontecer".

De acordo com ele existem duas lições que, se bem resolvidas, podem contribuir para uma produção correta de conteúdo digital. Afinal, a internet nasceu e cresceu como um modelo horizontal de comunicação, o que significa que o conteúdo também deve ser horizontalizado.

Leia também:
+ 15 modelos para currículo profissional de sucesso
+ 'Manual' sobre técnicas de SEO aplicáveis ao webjornalismo
+ 10 livros gratuitos sobre webjornalismo para download
+ R7 publica matéria quase pornográfica e é criticado por internautas
+ Como recuperar página da web fechada acidentalmente

Reprodução/Facebook 
Primeira lição: Abecedário das mídias digitais 
Reza a cartilha do jornalismo 2.0 que a alfabetização em internet deve ser o primeiro passo. Portanto, se você pretende trabalhar com mídias digitais, aprenda sobre a estrutura, as origens e o funcionamento da rede.





Segunda lição: O jornalismo 2.0 requer texto objetivo 
A produção de conteúdo para a internet é diferente do impresso. Então, nada de ficar produzindo textos loooooongos. Substitua-o por um hipertexto. E, como uma narrativa multimídia, deve ser contada não só por texto. Mas por meio dos vários recursos que a própria internet oferece. Áudio, vídeo, imagens, infográficos, murais. Lembre-se que textos loooongos dissuadem a leitura!

O jornalista Diego Iraheta completa explicando que a web tem uma gramática própria. E é a pauta que vai definir a linguagem e as formas de contar a história.

Para acertar no jornalismo 2.0, é necessário escrever um hipertexto, que o leitor vai seguir do jeito que ele quiser. Afinal, a narrativa jornalística na web não é só do jornalista, mas pertence à rede toda. Esse é o pensamento-chave para escrever na horizontal e, por isso, a primeira lição de como escrever para internet.

Qual sua opinião sobre o modelo de escrita para web? 

*Com informações do Mídia8
Tópico: Ferramentas Foca






Comentários: